sábado, 30 de novembro de 2013

I DOMINGO DO TEMPO DO ADVENTO

PREPARA-TE PARA ESPERAR TEU SENHOR!



Mt 24, 37 'A vinda do Filho do Homem será como no tempo de Noé. 38 Pois nos dias, antes do dilúvio, todos comiam e bebiam, casavam-se e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca. 39 E eles nada perceberam até que veio o dilúvio e arrastou a todos. Assim acontecerá também na vinda do Filho do Homem. 40 Dois homens estarão trabalhando no campo: um será levado e o outro será deixado. 41 Duas mulheres estarão moendo no moinho: uma será levada e a outra será deixada. 42 Portanto, ficai atentos! Porque não sabeis em que dia virá o Senhor. 43 Compreendei bem isso: se o dono da casa  soubesse a que horas viria o ladrão, certamente vigiaria e não deixaria que a sua casa fosse arrombada. 44 Por isso, também vós ficai preparados! Porque na hora em que menos pensais, o Filho do Homem virá.


            O tempo do Advento é sinalizado pela expectativa, a desejosa espera do Messias – de Jesus Cristo. Ele vem para nos salvar, para aliviar nossas dores, e renovar nossa esperança no caminho da vida. Advento significa ainda “algo ou alguém que há de chegar”. No advento, tempo preparatório para o Natal de Jesus, esperamos ainda que Deus nos converta com sua graça. Deste modo, abrimos nosso coração à ação conversiva de Deus, que é graça, bondade, amor e misericórdia.
            O tempo do Advento é ainda propício para renovar em nós a esperança de um Mundo melhor, de uma sociedade e uma Igreja melhor, isto é, pela ação de Deus, que traz consigo sua graça, somos cumulados do amor, da generosidade da paz.  Somos também tocados em nossa sensibilidade para pensarmos mais no outro. Isso tudo é fruto da graça relacional de Deus.
            O advento, como tempo de esperança, é ainda tempo de penitência. Penitência é reconhecer-se pequeno e pobre diante de Deus, mas ao mesmo tempo possibilitado de salvação, da salvação que provém de Deus. Penitenciar-se significa ainda colocar-se todo aberto a ação de Deus, isto é, abrindo-se à graça redentora e conversiva de Deus. Deus quer sempre nosso sim, nossa decisão de amá-lo e acolhê-lo como único Senhor de nossa vida, fazendo dela, da nossa vida, uma prática constante de amor e misericórdia.
            O evangelho deste primeiro domingo Adventício nos convida à atenção de vida. É fundamental estar atento à hora e à vontade de Deus. Contudo, toda hora é hora para Deus. É preciso que estejamos sempre conscientes de que Deus está à nossa porta e bate. Seu chamado é a que façamos da nossa existência lugar propício para ele habitar, nas relações de justiça, santidade e amor.
            A simbólica que Jesus adota é a da espera consciente, como a de quem espera um ladrão. Os ladrões não têm hora para chegar, podem vir de dia ou de noite. Assim também é a realidade messiânica de Deus na escatologia. Deus virá ao ser humano, inesperadamente. É preciso que estejamos preparados para que Deus não nos pegue despreparados, desorientados no verdadeiro norte de seu amor. É justo que estejamos também orientados para a justiça do Reino, na construção de um mundo melhor e mais humano.

            Assim, o tempo do Advento é tempo de espera, preparação e acolhida. Espera de Deus que chegará no Natal de seu Filho, preparação para a vida nova do Reinado anunciado por Jesus e acolhida da salvação eterna a qual todos estamos destinados, desde nossa criação. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário